MUDANÇAS CLIMÁTICAS, EXPERIMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E CAPACIDADE ADAPTATIVA NA CIDADE DE CURITIBA/PR-BRASIL

Rylanneive Leonardo Pontes Teixeira, Zoraide Souza Pessoa

Abstract


O objetivo deste artigo é analisar como a cidade de Curitiba/PR tem internalizado a questão climática, analisando as experimentações e os desafios que se têm enfrentado para responder aos efeitos das mudanças climáticas que acometem sua população. Para isso, a metodologia segue uma abordagem de natureza qualitativa, fazendo uso de métodos de pesquisa como análise documental, aplicação de entrevistas e análise de conteúdo. A partir da análise dos documentos e das entrevistas, os resultados deste trabalho permitem observar que, embora Curitiba possua experimentações de políticas públicas direcionadas às mudanças climáticas, apresenta ainda uma série de desafios para efetivar sua capacidade de gestão urbana na qual tenha a adaptação climática como estratégia. Em síntese, conclui-se que, embora Curitiba tenha experimentado políticas públicas de enfrentamento das mudanças climáticas em integração com outras já existentes (planejamento urbano, por exemplo), ainda apresenta desafios urbanos causados pelas mudanças climáticas, gerando efeitos negativos sobretudo às populações que estão em condições de vulnerabilidade e situações de risco.


Keywords


Adaptação; Curitiba/PR; Mudanças climáticas; Vulnerabilidade e riscos.

References


Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: edições 70.

Bulkeley, H., & Castán Broto, V. (2013). Government by experiment? Global cities and the governing of climate change. Transactions of the institute of British geographers, 38(3), 361-375.

Campos, P. P., Philippi Júnior, A., & Santana, P. (2015). Gestão integrada de políticas climáticas e urbanas: uma proposta de avaliação legislativa em municípios da Região Metropolitana de São Paulo. Sustentabilidade em Debate, 6(1), 119-137.

Carvalho, S. A. D., & Furtado, A. T. (2015). Os desafios da adaptação às mudanças climáticas globais. ClimaCom Cultura Científica-pesquisa, jornalismo e arte. In: ClimaCom Cultura Científica-pesquisa, jornalismo e arte, Ano, 2.

Cavalcanti, E. (2015). Vulnerabilidade, Adaptação e Capacidade Adaptativa. In: Furtado, F., Priori, L. & Alcântara, E. (ed.). Mudanças Climáticas e Resiliência de Cidades, pp. 75-86, Recife: Pickimagem.

Di Giulio, G. M., & Costa Ferreira, L. da (2013). Governança do risco: uma proposta para lidar com riscos ambientais no nível local. Desenvolvimento e Meio ambiente, 28.

Di Giulio, G. M., Bedran-Martins, A. M., Vasconcellos, M. D. P. C., & Ribeiro, W. C. (2017). Mudanças climáticas, riscos e adaptação na megacidade de São Paulo, Brasil. Sustentabilidade em Debate, 8(2), 75.

Eakin, H. C., Lemos, M. C., & Nelson, D. R. (2014). Differentiating capacities as a means to sustainable climate change adaptation. Global Environmental Change, 27, 1-8.

Evans, B., Joas, M., Sundback, S., & Theobald, K. (2013). Governing sustainable cities. Routledge.

Farias, G. B. D. L. (2012). Cidades, vulnerabilidade e adaptação às mudanças climáticas: um estudo na Região Metropolitana de Belém. Dissertação de mestrado em Planejamento do Desenvolvimento. Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido, UFPA, Belém – Pará.

Huitema, D., Boasson, E. L., & Beunen, R. (2018). Entrepreneurship in climate governance at the local and regional levels: concepts, methods, patterns, and effects, 1247-1257.

IPCC (2007). Working Group II – Climate Change Impacts, Adaptation and Vulnerability. Crown: United Kingdom.

IPCC (2013). Summary for Policymakers. In: Stocker, T.F., Qin D., Plattner, G. K., Tignor, M., Allen, S.K., Boschung, J., Nauels, A., Xia, Y., Bex, V. and Midgley, P.M. Climate Change 2013: The Physical Science Basis. Contribution of Working Group I to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. Cambridge: Cambridge University Press.

IPCC (2014). Climate Change 2014: Impacts, Adaptation and Vulnerability. Cambridge: Cambridge University Press.

Lemos, M. F. R. C. (2010). Adaptação de cidades para mudança climática: uma metodologia de análise para os planos diretores municipais. Tese de doutorado em Arquitetura e Urbanismo. Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, UFRJ, Rio de Janeiro – RJ.

Martins, R. D. A. (2010). Governança climática nas cidades: reduzindo vulnerabilidades e aumentando resiliência. Revista Geográfica Acadêmica, 4(2), 5-18.

Mozzato, A. R., & Grzybovski, D. (2011). Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. RAC-Revista de Administração Contemporânea, 15(4), 731-747.

Nobre, C. A. (2008). Mudanças climáticas e o Brasil–Contextualização. Parcerias estratégicas, 13(27), 07-18.

Parker, S., Spires, P., Farook, F., & Mean, M. (2008). State of Trust. How to Build better Relationships between Councils and the Public. Demos, London.

Pelling, M., & High, C. (2005). Understanding adaptation: what can social capital offer assessments of adaptive capacity?. Global environmental change, 15(4), 308-319.

Decreto nº 1.186, de 2009. Institui o Fórum Curitiba sobre Mudanças Climáticas, seus membros e o Plano de Atuação para o município. Recuperado de https://leismunicipais.com.br/a/pr/c/curitiba/decreto/2009/118/1186/decreto-n-1186-2009-institui-o-forum-curitiba-sobre-mudancas-climaticas-seus-membros-e-o-plano-de-acao-para-o-municipio

Ribeiro, S. K., & Santos, A. S. (2016). Mudanças climáticas e cidades: relatório especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Rio de Janeiro: PBMC, COPPE, UFRJ. Recuperado em 04 de abril de 2019, de http://www.pbmc.coppe.ufrj.br/documentos/Relatorio_UM_v10-2017-1.pdf

Ryan, D. (2015). From commitment to action: a literature review on climate policy implementation at city level. Climatic Change, 131(4), 519-529.

Smit, B., Burton, I., Klein, R. J., & Wandel, J. (2000). An anatomy of adaptation to climate change and variability. In Societal adaptation to climate variability and change (pp. 223-251). Springer, Dordrecht.

Steg, L., & Gifford, R. (2005). Sustainable transportation and quality of life. Journal of transport geography, 13(1), 59-69.

Uittenbroek, C. J., Janssen-Jansen, L. B., Spit, T. J., Salet, W. G., & Runhaar, H. A. (2014). Political commitment in organising municipal responses to climate adaptation: the dedicated approach versus the mainstreaming approach. Environmental Politics, 23(6), 1043-1063.

Viola, E., Barros-Platiau, A. F., & Leis, H. R. (2008). Governança e segurança climática na América do Sul. São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso.

Wise, R. M., Fazey, I., Smith, M. S., Park, S. E., Eakin, H. C., Van Garderen, E. A., & Campbell, B. (2014). Reconceptualising adaptation to climate change as part of pathways of change and response. Global Environmental Change, 28, 325-336.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/businessreview/2020.v5i1.163

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Intern. Journal of Profess. Bus. Review (e-ISSN: 2525-3654)

Faculty of Economics and Business, University A Coruña, Rúa de Maestranza 9, 15001 A Coruña, Spain


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.