O Pregão Eletrônico Como Ferramenta De Eficiência Na Gestão Pública

Patrícia Verônica Nunes Carvalho Sobral, Romeu Da Silva Neto

Abstract


Objetivos: Este estudo objetiva apontar a importância da modalidade pregão, as inovações trazidas pelo Decreto nº 10.024/2019 e as inferências na Lei de licitações e contratos.

Metodologia: Para alcançar o que se objetiva transmitir, cientificamente, neste artigo, utiliza-se da abordagem qualitativa, devido à importância da relação dinâmica que se impõe entre o sujeito e a realidade; cujo caráter é descritivo através do uso de procedimento técnico de pesquisa bibliográfica, por meio de doutrina e legislações pertinentes.

Resultados: Sem dúvidas, o uso adequado dos recursos públicos, a utilização de novas tecnologias e a transparência nos processos de contratações no âmbito da Administração Pública são de suma relevância para o bom funcionamento da máquina pública. Para a concretização dos ideais eficácia e eficiência, a Administração Pública adota modalidades para a aquisição de bens, serviços e insumos. Nesse sentindo, a modalidade de pregão eletrônico além de dispor de maior agilidade e eficiência, também facilita o acesso às informações dos certames, beneficiando a fiscalização e o controle de recursos públicos utilizados pela maquina pública.

Contribuições: A principal contribuição deste trabalho é apresentar a modalidade pregão que surgiu no ano de 2000 como uma nova ferramenta para o ente público realizar aquisições, com mais celeridade e eficiência e descrever as principais alterações em sua legislação, advinda do Decreto nº 10.024/2019.


Keywords


Administração Pública; Decreto nº 10.024/2019; Eficiência; Licitação; Pregão Eletrônico

References


BRASIL. Decreto nº 2.926, de 14 de maio de 1862. Approva o Regulamento para as arrematações dos serviços a cargo do Ministerio da Agricultura, Commercio e Obras Publicas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-2926-14-maio-1862-555553-publicacaooriginal-74857-pe.html. Acesso em: 03 mar 2020.

BRASIL. Decreto nº 4.536, de 28 de janeiro de 1922. Organiza o Código de Contabilidade da União. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/historicos/dpl/DPL4536-1922.htm. Acesso em: 03 mar 2020.

BRASIL. Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sôbre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0200.htm. Acesso em: 03 mar 2020.

BRASIL. Lei nº 5.456, de 20 de junho de 1968. Dispõe sôbre a aplicação aos Estados e Municípios das normas relativas as licitações previstas no Decreto-lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967, que dispõe sôbre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a reforma Administrativa e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/1950-1969/L5456.htm. Acesso em: 03 mar 2020.

BRASIL. Decreto-Lei nº 2300, de 21 de novembro de 1986. Dispõe sobre licitações e contratos da Administração Federal e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del2300-86.htm. Acesso em: 03 mar 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8666cons.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Medida Provisória nº 2.026, de 4 de maio de 2000. Institui, no âmbito da União, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/mpv/Antigas/2026.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Lei nº 10.520, de 17 e julho de 2002. Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10520.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Lei nº 13.303, de 30 de junho de 2016. Dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13303.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Decreto nº 10.024, de 20 de setembro de 2019a. Regulamenta a licitação, na modalidade pregão, na forma eletrônica, para a aquisição de bens e a contratação de serviços comuns, incluídos os serviços comuns de engenharia, e dispõe sobre o uso da dispensa eletrônica, no âmbito da administração pública federal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D10024.htm. Acesso em: 04 mar 2020.

BRASIL. Portal de compras. 23/09/2019b. Disponível em: https://www.comprasgovernamentais.gov.br/index.php/noticias/1170-decreto-aprimora-regras-do-pregao-eletronico. Acesso em: 05 mar 2020.

BRASIL. Instrução Normativa nº 206, de 18 de outubro de 2019c. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-206-de-18-de-outubro-de-2019-222816417. Acesso em: 05 mar 2020.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Súmula nº 257. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8182A25753C20F0157679AA5617071&inline=1. Acesso em: 04 mar 2020.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Reforma do Estado para a Cidadania: reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. São Paulo: Ed. 34. Brasília: ENAP, 1998.

CHIAVENATTO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações. 7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

DE PAULA, Ana Paula de Paes. Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 31 ed. rev. atual e ampl. Rio de Janeiro: Forense, 2018.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 42 ed. São Paulo: Malheiros, 2016.

RIGOLIN, Marco Tullio Bottino. Manual prático das licitações: (lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993). São Paulo: Saraiva, 2009.

SOBRAL DE SOUZA, Patrícia Verônica Nunes Carvalho. Corrupção e Improbidade: Críticas e Controle. 1 ed. ed. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2011.

SOBRAL DE SOUZA, Patrícia Verônica Nunes Carvalho.; SOARES, Ricardo Maurício Freire. A influência do Big Data no controle social da Gestão Pública. REVISTA DE DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS, v. 2, p. 83-107, 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/businessreview/2020.v5i1.184

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Intern. Journal of Profess. Bus. Review (e-ISSN: 2525-3654)

Faculty of Economics and Business, University A Coruña, Rúa de Maestranza 9, 15001 A Coruña, Spain


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.