O Impacto da Utilização de Ferramentas Virtuais na Gestão de Pequenos Negócios

Johnny Seki, Evandro Luiz Lopes, Luis Hernan Contreras Pinochet, Eliane Herrero, Ricardo Luiz Pereira Bueno

Abstract


A necessidade de atualização de empresas dos mais variados portes em relação às ferramentas tecnológicas, abrangendo todas as operações, é eminente. Em relação às pequenas empresas, há um aumento inegável do número das que aderem ao e-commerce ou que possuem intenção de fazê-lo, conforme evidenciado pelo SEBRAE (2015) em seu estudo anual a respeito do tema. O presente trabalho foi concebido sob a ótica do estudo de caso, analisando uma empresa do setor de serviços da cidade de Osasco, em São Paulo, e buscou-se analisar os resultados da implementação de ferramentas virtuais voltadas a vendas (aplicativo de mensagens e endereços eletrônicos) em uma pequena empresa. Para tanto, foram analisadas as operações desta empresa, comparando-se as semelhanças e diferenças entre a operação de vendas eletrônicas e em loja física, e como os resultados destes canais se comportaram. A análise deste caso permitiu notar o crescimento nas vendas após a adoção das referidas ferramentas. Além disso, cabe ressaltar que a comodidade e o cumprimento de prazos são fundamentais para que o e-commerce e o atendimento eletrônico sejam bem-sucedidos dentro do mercado.


Keywords


Vendas; Pequeno negócio; MPE; Negócios virtuais

References


Albertin, A. L. (2000). O comércio eletrônico evolui e consolida-se no mercado brasileiro. Revista de Administração de Empresas, 40(4), 94-102.

Bastos, H. M., & de Araújo, G. C. (2016). Cidadania, empreendedorismo social e economia solidária no contexto dos catadores cooperados de materiais recicláveis. Revista Capital Científico-Eletrônica (RCCҽ)-ISSN 2177-4153, 13(4), 62-79.

Burton, M. D., Sørensen, J. B., & Dobrev, S. D. (2016). A careers perspective on entrepreneurship. Entrepreneurship Theory and Practice, 40(2), 237-247.

Castor, B. V. J. (2009). Estratégias para a pequena e média empresa. Atlas.

Coelho, R. L. F., de Miranda, J. R., Camargo Filho, A., Freitag, M. S. B., & de Almeida, M. I. S. (2015). Gestão do marketing em micro e pequenas empresas. REGEPE-Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 4(2).

Leão, A. L. M. D. S., Nascimento de Oliveira, H. C., Matozo Franco, S., & Zimmerle da Nóbrega Costa, F. (2015). “Menos” é mais: A construção empreendedora da maior rede de farmácias do Brasil. Gestão & Planejamento-G&P, 16(3).

Cooper, D. R., & Schindler, P. S. (2016). Métodos de Pesquisa em Administração-12ª Edição. McGraw Hill Brasil.

Degen, R. J. (2009). O empreendedor: empreender como opção de carreira. Prentice-Hall do Brasil.

Díaz, M., Martín, C., & Rubio, B. (2016). State-of-the-art, challenges, and open issues in the integration of Internet of things and cloud computing. Journal of Network and Computer Applications, 67, 99-117.

Dornelas, J. (2011). Empreendedorismo, 4e. Elsevier Brasil.

Fang, Y., Qureshi, I., Sun, H., McCole, P., Ramsey, E., & Lim, K. H. (2014). Trust, Satisfaction, and Online Repurchase Intention: The Moderating Role of Perceived Effectiveness of E-Commerce Institutional Mechanisms. Mis Quarterly, 38(2), 407-427.

Ferreira, F. L. A., Gimenez, F. A. P., & Augusto, P. O. M. (2014). Empreendedorismo e o Processo de Criação de uma Nova Organização. REGEPE-Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 3(2).

Hale, D. H. (2016). Pilot to Profit: Navigating Modern Business Entrepreneurship to Build Your Own Business Using Online Marketing, Social Media, Content Marketing and Sales. Journal of Applied Management and Entrepreneurship, 21(3), 131.

Hisrich, R., Peters, M., & Shepherd, DA (2009). Empreendedorismo. 7. Ed. Bookman.

IBGE. (2016)Disponível em:

Acesso em: 27 out. 2016.

Kim, H., & Huh, J. (2017). Perceived Relevance and Privacy Concern Regarding Online Behavioral Advertising (OBA) and Their Role in Consumer Responses. Journal of Current Issues & Research in Advertising, 38(1), 92-105.

Masrokan, M., Fathoni, A., & Minarsih, M. M. (2016). Orientation effect of entrepreneurship, marketing knowledge capacity and marketing performance of marketing (study case at cv. rajawali mas semarang). Journal of Management, 2(2).

McKeown, T. (2017). From entrepreneurship to small-to-medium enterprises: Exploring the challenge and the opportunities. Journal of Management and Organization, 23(2), 165.

Moriguchi, S. N., Barbon Jr, S., Andrade, D. F., & Murakami, L. C. (2016). Relacionamento de qualidade no comércio eletrônico. Contextus-Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 14(1), 83-106.

Nassif, V. M. J., Nassif, W., Piscopo, M. R., & Lima, E. O. (2015). E o que dizem os empreendedores sobre a criação, sobrevivência e desenvolvimento de suas empresas? um estudo exploratório. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 11(2).

Neto, J. P.B. (2015). As Vantagens do Empreendedorismo Versus a Dependência do Assistencialismo Filantropia: Por que Estimular o Empreendedor e Evitar o Assistido?. REMIPE-Revista de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo da Fatec-Osasco, 1(1), 78-94.

Padgett, D. K. (2016). Qualitative methods in social work research (Vol. 36). Sage Publications.

Panagiotou, G. (2003). Bringing SWOT into focus. Business strategy review, 14(2), 8-10.

Pahnila, S., & Warsta, J. (2010). Online shopping viewed from a habit and value perspective. Behaviour & Information Technology, 29(6), 621-632.

Patton, M. Q. (2002). Two decades of developments in qualitative inquiry a personal, experiential perspective. Qualitative social work, 1(3), 261-283.

Podsakoff, P. M., MacKenzie, S. B., & Podsakoff, N. P. (2016). Recommendations for creating better concept definitions in the organizational, behavioral, and social sciences. Organizational Research Methods, 19(2), 159-203.

Porter, M. E. (1989). Vantagem competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Elsevier.

Révillion, A. S. P. (2015). A utilização de pesquisas exploratórias na área de marketing. Revista Interdisciplinar de Marketing, 2(2), 21-37.

Saffu, K., Walker, J. H., & Mazurek, M. (2012). Perceived strategic value and e-commerce adoption among SMEs in Slovakia. Journal of Internet commerce, 11(1), 1-23.

SEBRAE. (2016). Terceira pesquisa nacional de varejo online. Disponível em: Acesso em: 25 out. 2016.

Souza, G. H. S., Lima, N. C., de Miranda Coelho, J. A. P., de Oliveira, S. V. W. B., & Milito, C. M. (2015). A influência das redes de cooperação no desenvolvimento de micro e pequenas empresas (MPES). Desenvolvimento em Questão, 13(31), 259-294.

Tramontini, M. D. C. (2013). O saber antropossociológico e a prática pedagógica. REVISTA INTERSABERES, 8(15), 35-53.

Wang, W. T., Wang, Y. S., & Liu, E. R. (2016). The stickiness intention of group-buying websites: The integration of the commitment–trust theory and e-commerce success model. Information &Management, 53(5), 625-642.

Wei, Y. S., Samiee, S., & Lee, R. P. (2014). The influence of organic organizational cultures, market responsiveness, and product strategy on firm performance in an emerging market. Journal of the Academy of Marketing Science, 42(1), 49-70.

Whitmore, A., Agarwal, A., & Da Xu, L. (2015). The Internet of Things—A survey of topics and trends. Information Systems Frontiers, 17(2), 261-274.

Yin, R. K. (2010). Estudo de Caso-: Planejamento e Métodos. Bookman editora.

Zittei, M. V. M., Lugoboni, L. F., & de Souza, R. C. (2016). A percepção dos Micro-Empresários da cidade de São Paulo quanto ao Sistema Tributário Brasileiro. REMIPE-Revista de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo da Fatec-Osasco, 2(1), 33-54.

Zoschke, A. C. K., & Lima, E. D. O. (2008). Marketing empreendedor e redes de relação: um estudo sobre micro, pequenas e médias empresas. Gestão & Planejamento-G&P, 1(14).




DOI: http://dx.doi.org/10.21902/2525-3654/2017.v2i1.36

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Intern. Journal of Profess. Bus. Review (e-ISSN: 2525-3654)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.